Só Templates

FACEBOOK

Bru

TWITTER

Bru

BLOGS

Power of Steel



terça-feira, 15 de dezembro de 2009








O HOMEM DA RAVINA (GILJAGAUR)/ O BAIXINHO (STUFFUR)/ O LAMBEDOR DE COLHERES


Aiai correria novamente, pelo menos tô juntando uns trocados pros presentes de Natal, como eu (Bru) tenho mania de Kits pro namo já viu né? Como não pude postar nos dias certos segues os três papais noéis, dois de dias passados e um de hj ^^

13.12 GILJAGAUR

No dia 13.12 pela manhã as crianças islandesas encontraram em seus sapatos na janela, o presente (ou a batata, para os mal comportadas) deixado pelo segundo na lista dos papai-noéis que vem das montanhas, chamado Giljagaur, ou “Homem das Ravinas”. O nome se deve ao hábito dele de viajar furtivamente, se escondendo em ravinas, barrancos criados por enxurradas, entre as fazendas e cidades.


Nas fazendas, ele entra silenciosamente nos currais e espera até o momento em que os fazendeiros estão distraídos. Ele então saboreia o leites das vacas, bebendo primeiro a espuma que fica no topo. Nas antigas fazendas islandesas, costumava-se a ter grandes barris com produtos derivados de leite, que eram uma parte vital da dietas dos islandeses. Existe um poema bem conhecido sobre ele:

O Homem das ravinas foi o segundo,
Com sua velha cabeça branca.
Ele veio da montanha,
e entrou no curral.
Ele se escondeu no estábulo
e roubou a espuma do leite,
Enquanto a fazendeira conversava
com o rapaz que trabalha no estábulo.


14.12 STUFFUR

O terceiro papai noel islandês se chama Stuffur, ou "Baixinho", e ele visita as casas e fazendas islandesas no dia 14 de Dezembro. Ele é na verdade o primeiro a partir da moradia da família nas montanhas, mas por causa das pernas curtas na neve das montanhas, ele demora mais pra chegar à terras baixas.


Faminto depois de uma viagem tão longa, o Baixinho também passa pela cozinha, comendo todos os restos que estiverem nas panelas.

15.12

Hoje é o dia do quarto papai-noel islandês, o lambedor de colheres, que visita as casas e fazendas dos islandeses, deixando presentes ou batatas nos sapatos na janelas, e... roubando colheres de pau para lamber os restos de comida delas!


Outro poema sobre esse papai-noel em particular:

O quarto, o Lambedor de colheres,
Era bem magrelo.
E ele ficou muito feliz,
Quando o cozinheiro se foi.
Ele correu como um relâmpago
E agarrou a colher,
A segurou com ambas as mãos,
Porque ela era escorregadia.


Fonte: www.vidanaislandia.com e Google Imagens.

7 comentários:

Tatii disse...

nao tem limite de malas, mas acho muito boiada passar com mais de 3 malas na alfandega, certeza q te param neh.

se levar 2 eh sorte, param ou nao.
nao tem nenhuma diferenca de ser turista e taxas ao comprar depende do estado, em WA eh 9,5% de toda compra.

Mas pra quem eh turista nao pode tarzer masi do que 500$. Logico que vai de sorte de te pararem ou nao.

espero ter ajudado bjos.

Desabafando disse...

kkk...que bacana....gostei mais do último...que rouba colheres.

Vanessa Orgélio disse...

Que "ROBÕES"! rsrsrrsrsss

Cih disse...

huahUHAu... o papai noel anão demora para chegar por causa das perninhas curtas! muááá Amei a historinha dele. São tudo uns gulosos, hahaha!
Kiss

La Sorcière disse...

Olá!!!
Gostei do Homem das Ravinas...
Bj

Amanda disse...

passando pra deixar um super beijo.

Bah disse...

ahhhahahah sou eu a lambedora de colheres ahahaha pelo menos quando eu era pequena... acho que é mais gostoso lamber da colher do que comer pronto rs... tem cada coisa q vc posta... de onde vc tirou isso? rsss

Kisu!

Blog Widget by LinkWithin