Só Templates

FACEBOOK

Bru

TWITTER

Bru

BLOGS

Power of Steel



sexta-feira, 28 de agosto de 2009








NICOLAE GRIGORESCU

Nasceu em Pitaru, (judeţul Dâmboviţa), Romênia.
Em 1843 a família se mudou para Bucureşti, e já com pouca idade (entre 1848 e 1850), tornou-se um aprendiz na oficina do pintor Anton Chladek e criou ícones para a igreja de Băicoi e o Mosteiro de Căldăruşani.


AUTO-RETRATO



Em 1856 ele criou a histórica composição Mihai scăpând Stindardul (“Michael the Brave”), que apresentou para o príncipe da Valáquia Barbu Ştirbei, juntamente com uma petição pedindo ajuda financeira para seus estudos.
Entre 1856 e 1857, pintou a igreja do mosteiro Zamfira, Condado de Prahova, e em 1861 a igreja do mosteiro Agapia., e com a ajuda de Mihail Kogălniceanu, ele recebeu uma bolsa para estudar na França.





No Outono de 1861, Grigorescu partiu para Paris, onde estudou na École des Beaux-Arts, participando também da oficina de Sébastien Cornu, onde teve como colega Pierre-Auguste Renoir, e assim conheceu suas fraquezas e concentrou os estudos em desenho e composição.
Sob a influência do movimento, Grigorescu olhou para os novos meios de expressão e seguiu a tendência do PT pintura plein air, que também foi importante no Impressionismo. No âmbito da Exposição Universal de Paris (1867), ele contribuiu com sete trabalhos, e em seguida, exibiu no Salão de Paris de 1868 a pintura tânără ţigancă (cigana).





Em 1877 ele foi chamado para acompanhar o Exército romeno como um pintor de primeira linha "na Guerra da Independência romena”. Durante as batalhas, fez desenhos e esboços que posteriormente utilizouna criação de obras de maior escala.
Em 1890 estabeleceu-se em Câmpina e começou retratando temas pastorais, especialmente retratos de meninas camponesas, fotos de carros de bois em estradas empoeiradas e outras paisagens, e foi nomeado membro honorário da Academia Romena em 1899.
No momento de sua morte, Grigorescu estava trabalhando em seu Întoarcerea de la Balci (O Retorno da Feira).


Pessoal! Não esqueça que o sorteio continua!http://farofadbatata.blogspot.com/search/label/Sorteio,



Fonte:www.wikipedia.com
Imagens Google

3 comentários:

Bah disse...

Nossa, eu sou uma negação para artes rs... Gostei da história, acho super interessante. AS pinturas são lindas... ahh se eu tivesse dom da pintura como minha mãe e irmã rs... as duas pintam quandros... puxei o lado do meu pai... rs...

Kisu!

Cih disse...

Eu sempre admirei pintura, é uma coisa que eu não consigo fazer, prefiro desenhar a lápis! =P

Gostei da última obra, da mulher sentada pertinho da praia! ;D

Já estou participando do sorteio. Não estou!? ehehe.
Kiss♥

ps: estou com endereço novo!

Leo Yk disse...

Aiya!

Adoro isso.....artes!!
Eu nunca me atrevi a pintar nada...mas admiro muito quem tem esse dom..eu acho que isso é dom mesmo...tenho uma prima que pinta maravilhosamente bem...ela faz arte num piscar de olhos...pra ela é tão normal..pra mim é tão distante....

Valáquia...eu já li sobre, em algum livro....mas agora não me recordo onde e nem quando....

bjoss

Blog Widget by LinkWithin